Como não errar na hora de tomar decisões

Bonecos com expressão corporal mostrando dúvida

Tomar decisões é o aspecto central do processo de gestão.

Trata-se de uma ação com finalidade clara, que pode ser: solucionar problemas, promover melhorias ou prevenir situações indesejadas. Isso significa que qualquer negócio de sucesso é baseado em boas decisões.

Elas são o instrumento do gestor para construir sua visão na organização e, portanto, dependem de uma perspectiva clara e uma interpretação consistente dos fatos. Vejamos quais princípios você deve seguir e quais ferramentas aplicar para desenvolver um processo decisório de qualidade.

 

Criando Padrões: O Valor das Certificações

Um dos principais caminhos para tomar decisões consistentes é embasar suas análises em padrões de desempenho. Isso acontece porque a forma mais simples de identificar que algo está errado é compará-lo com aquilo que você considera correto. O grande benefício das certificações é que elas oferecem maneiras testadas de se fazer isso.

Uma das mais conhecidas mundialmente é a ISO 9001, que lança as bases para um programa robusto de qualidade e melhoria contínua. Ela possui extensa abrangência, possibilitando sua aplicação efetiva aos mais diversos segmentos.

Ações de normatização nem sempre são simples, pois envolvem uma profunda mudança cultural, mas seu negócio só tem a ganhar.

 

Tecnologia: Aplique Softwares de Gestão

A tecnologia mudou a forma de se fazer gestão. Sem ela, grande parte das empresas já não conseguiria tomar decisões em seu dia a dia. Saber utilizá-la é um dos principais fatores competitivos do século XXI e a tendência é que a dependência por ela aumente cada vez mais.

É possível encontrar softwares e aplicativos para quase tudo: gestão da qualidade controle de estoques, gestão financeira, gestão de recursos humanos, dentre muitos outros.

A regra aqui é encontrar ferramentas que ampliem suas possibilidades na gestão empresarial ERP ou software de automação comercial. Quanto mais ágeis e automatizados seus processos, mais tempo sobra para a parte analítica, que representa a real diferença para o negócio.

 

Gerenciando Riscos: Pense Preventivamente

Uma das principais deficiências da administração no Brasil é a gestão de riscos. Grande parte das organizações ainda têm uma cultura reativa, que encara como desperdício os investimentos em medidas de prevenção e contingências.

Talvez negócios funcionassem dessa forma no passado, mas o mundo dos negócios já não é o mesmo. A velocidade das mudanças é gigantesca, expondo as organizações constantemente a novas ameaças e oportunidades.

A gestão de riscos é uma forma de reduzir as incertezas, preparando-se para possíveis situações adversas. Por meio dela, o gestor consegue tomar decisões no presente, se preparando para o futuro.

 

Gestão Financeira: Confie nos Números

Os melhores indicadores de qualquer negócio são expressos em valores financeiros. Despesas, receitas e resultados são medidas diretas do desempenho empresarial e, portanto, são os principais parâmetros para se tomar decisões.

Se você não desempenha um bom controle financeiro, é como se gerenciasse sua organização às cegas. Por mais que tudo pareça bem no dia a dia, sem rentabilidade, o trabalho perde grande parte da razão.

Confie na análise dos resultados financeiros e sua tomada de decisões será cada vez mais consciente e natural.

 

Objetividade: Trabalhe com Fatos e Dados

A análise de dados é base consistente da tomada de decisões na atualidade. Não existem mais “achismos”, o que importa são os insights sobre seus clientes, suas operações, sua equipe e seu mercado. Se eles não nortearem as ações gerenciais, corre-se o pior dos riscos: esforço sem efetividade.

Trabalhe nas formas de geração e tratamento de dados de sua organização. Meça tudo aquilo que pode gerar informações e embasar suas ações. Vence a concorrência aquele que erra menos, portanto aposte naquilo que você pode provar.

 

Sobre Tomar Decisões Assertivas

Cada um dos fatores apresentados aqui é um ótimo guia para decisões equilibradas. Todos eles representam critérios objetivos para definir e selecionar as melhores opções gerenciais para sua empresa. Isso é essencial, uma vez que o trabalho metódico cria respaldo para suas escolhas.

A intuição do gestor é muito importante para a organização, mas não pode ser o único fator decisório. O ideal é que haja uma combinação de técnica e experiência, assegurando objetividade e abrangência ao trabalho desenvolvido.

Se quer tomar decisões melhores, expanda suas perspectivas, explore seus recursos e invista no conhecimento do seu negócio. A gestão é o que move uma empresa, portanto sempre será um grande desafio e exigirá máxima dedicação.

 

Parceria com GestãoClick

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

2 comentários sobre “Como não errar na hora de tomar decisões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.