As 7 características de um bom profissional da qualidade

Produtos cada vez mais avançados, profissionais engajados e focados, otimização dos processos de produção: as exigências empresariais cresceram muito com o passar dos anos, assim como se passou a cobrar muito mais do profissional da qualidade.

Sim, esse colaborador é peça-chave em uma organização que precisa inovar constantemente para se diferenciar no mercado. Ele é o responsável por melhorar o trabalho desenvolvido por outros colaboradores. No entanto, o seu cargo não se restringe a isso, sendo que vários atributos compõem o seu perfil.

Quer saber quais são as 7 principais características de um bom profissional da qualidade? Então continue a leitura e descubra!

1. Foco

Não existe fórmula mágica para manter o foco. Porém, algumas ações são bastante eficazes nesse sentido. O profissional da qualidade precisa trabalhar fortemente essa característica. Isso porque ele lida com questões delicadas dentro de uma empresa.

As certificações da qualidade, como ISO, auditorias internas e externas, medição de satisfação do consumidor, treinamentos da qualidade, entre outras, são apenas algumas das tarefas exercidas por esse profissional — e exigem foco.

Ele precisa encontrar pontos críticos que podem ser melhorados, como descobrir as causas da insatisfação do cliente com determinado produto. Isso exigirá foco em pesquisa para descobrir em qual ponto precisa existir uma modificação.

2. Pensamento sistêmico

Segundo Peter Senge, autor do livro A Quinta Disciplina, o pensamento sistêmico consiste na criação de uma forma de análise e de linguagem para compreender como o relacionamento entre os colaboradores modela o comportamento do sistema. Ou seja, a partir dele, é possível agir com mais eficácia ao mudar um comportamento, para que, assim, ele se ajuste aos processos dentro da empresa.

A princípio, parece uma teoria complexa, mas o pensamento sistêmico pode ser facilmente aplicável ao trabalho do profissional da qualidade. Aquele que possui essa característica é capaz de enxergar a função desempenhada pelos outros colaboradores com maior clareza.

Isso permite a ele coordenar o trabalho para que seja atingida a maior qualidade possível. Ele privilegiará a eficácia, com o objetivo de agregar mais valor aos resultados apresentados pela organização como um todo.

3. Organização

Pode até parecer clichê, mas a organização é fundamental na área da qualidade. A sua importância aumenta ainda mais no setor, pois ele é o responsável por repassar isso para as outras áreas da empresa. Logo, vale à pena ter uma atenção especial a ela.

A organização é a chave para alcançar a máxima qualidade do processo. Ela é conquistada por meio de uma série de metodologias, como o PDCA e o 5S. A primeira (Plan Do Check Act) é importante para identificar os problemas e melhorias que acontecem a cada etapa dos processos empresariais.

Já o 5S (Seiri, Seiton, Seisou, Seiketsu e Shitsuke) diz respeito aos sensos de utilização, ordenação, limpeza, saúde e autodisciplina. Ele está muito ligado ao desenvolvimento pessoal de cada setor, pois acredita-se que quando as pessoas trabalham bem e de forma organizada, o trabalho tende a ser melhor.

4. Perfil integrador

O perfil integrador é uma característica importante em profissionais de diferentes áreas. No entanto, tal habilidade se evidencia ainda mais na qualidade, pois ela tem como principal atuação a facilitação.

A comunicação entre os setores é possível quando existe a integração. A busca por esse perfil é benéfica para a empresa, já que o analista ou gestor de qualidade consegue fazer essa transição e ajudar todas as áreas a buscarem a excelência, tanto no que diz respeito às certificações quanto aos processos em geral.

5. Visão estratégica

A base de todo negócio deve ser a estratégia e o bom desenvolvimento dela. Como o profissional da qualidade é responsável por pontos estratégicos da empresa, precisa desenvolver essa característica constantemente, já que o mercado e as suas exigências mudam exponencialmente.

Diariamente, o analista ou gestor de qualidade lida com métodos de coleta de dados, análises avançadas e com as entregas de todos os setores. Logo, ele precisa ser estratégico para saber separar aquilo que realmente fará diferença positiva no negócio do que é apenas um dado que poderá ficar guardado para uso posterior.

Além disso, precisa unir essa visão estratégica ao foco, para conseguir entregar resultados sucintos e, ao mesmo tempo, com nível elevado de excelência. O objetivo deve ser sempre prezar pela padronização de algo que funciona — o que acontece mais facilmente quando se tem uma estratégia.

6. Liderança

Como você já deve saber, a liderança não precisa ser apenas exercida por quem possui um cargo de chefia dentro de uma empresa. Aliás, esse talento pode (e deve!) ser desenvolvido pelos profissionais da qualidade, principalmente porque eles lidam de maneira direta com outros colaboradores.

Focar nas pessoas que exercem os processos dentro da empresa é fundamental. Saber ouvir e melhorar o dia a dia do trabalhador é o primeiro passo para facilitar as ações. Só assim será possível garantir que eles desenvolvam ao máximo o seu potencial.

7. Formação

Por último, mas não menos importante, a formação é outro atributo primordial na área da qualidade. Isso porque os profissionais que compõem o setor podem vir de diferentes formações, desde a administração até a medicina. Logo, eles precisam conhecer as ferramentas e estruturas que compõem o seu trabalho, para que, assim, possam realizar as atividades com maior desenvoltura.

Fazer cursos na área ajuda o profissional a melhorar o seu preparo e levar para dentro da empresa resultados mais satisfatórios. Especialmente porque ele aprenderá mais sobre o modelo de competitividade, gestão de operações, melhores práticas, a flexibilizar os processos quando necessário e gerir o tempo de entregas dos outros setores.

A qualificação deve também englobar a informatização dos processos, já que hoje o trabalho de um colaborador do setor de qualidade envolve trabalhos automatizados. Ou seja, vale à pena saber como manusear softwares.

Essa lista ainda poderia incluir características como persistência, agilidade e alta produtividade, que, aliás, devem estar presentes em trabalhadores de qualquer esfera.

Gostou das nossas dicas? Se você ainda tiver alguma dúvida sobre o assunto ou quiser compartilhar sua experiência conosco, sobre as habilidades que achar mais interessantes no profissional da qualidade, deixe um comentário!

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

8 comentários sobre “As 7 características de um bom profissional da qualidade

    • Se a pessoa tem interesse na área, tem experiência e tem costume de focar na melhoria contínua, já sai na frente da maioria! Mas é extremamente importante ter algum certificado que comprove seu conhecimento. Sugerimos que você comece com cursos na área, como curso de auditor interno e curso de interpretação da norma.

Deixe uma resposta para Ana Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.