Como identificar os custos da qualidade na sua empresa?

A gestão de qualidade é uma ferramenta essencial para as empresas que desejam se destacar das concorrentes, melhorar a lucratividade e manter selos de qualidade, como o tão almejado selo ISO 9001. Mas, para atender as normas exigidas, são necessários alguns investimentos, os chamados custos da qualidade. Além dessas ações de melhorias, também podemos enquadrar dentro dos custos da qualidade os custos com a identificação de defeitos e suas correções.

Se sua empresa quer ser bem vista no mercado, produzir mais e melhor e fidelizar clientes, não há como fugir desses gastos. No entanto, com o foco certo, é possível transformá-los em investimentos que trarão retornos, além de, é claro, evitar prejuízos. Veja a seguir como saber quais são os custos da qualidade em uma empresa e como esse conhecimento pode te ajudar a empregar melhor seus recursos.

Custos da qualidade com prevenção

O principal passo para uma gestão de qualidade eficiente é evitar que os defeitos ocorram. Os custos da qualidade com prevenção são os que trazem o melhor retorno, pois evitam o desperdício de produtos e de mão de obra. É preciso investir em bons equipamentos e manutenção, matéria prima de qualidade, treinamento de pessoal e inspeções de segurança. Vale lembrar que conduções de trabalho e colaboradores bem informados são fatores intimamente ligados à eficiência, logo, despesas nesse sentido sempre trazem um bom retorno.

Custos com avaliação

Investir em um controle de qualidade eficiente e identificar as falhas dos produtos ainda dentro da empresa é importante para manter um bom serviço e preservar a imagem de marca no mercado. Sendo assim, reconheça a necessidade de gastos com testes, possíveis perdas de mercadorias para a realização dos mesmos e inspeções. Aqui também podem ser incluídos os custos para avaliar o desempenho dos colaboradores a fim de identificar pontos fracos no processo de produção, que então poderão ser trabalhados de forma preventiva com uma melhor orientação.

Custos da qualidade com readequações

Uma vez identificados os produtos defeituosos, eles deverão ser descartados ou consertados. Aqui ficam os custos com as falhas internas, aqueles que serão necessários para eliminar problemas nos produtos que foram identificados ainda dentro da empresa, como a mão de obra e matéria prima para o conserto ou gastos com o desperdício daqueles que precisarão ser descartados.

Custos da qualidade com falhas externas

Esse é o tipo de custo que sua empresa quer evitar ao máximo, pois significa que os processos de gestão de qualidade anteriores falharam. Quando um produto chega ao mercado com defeitos, são necessários gastos com recall de lotes, ressarcimento de clientes e, na pior das hipóteses, indenizações, caso a falha tenha gerado outros prejuízos ao consumidor. Tudo isso pode, ainda, prejudicar a imagem da empresa e do produto no mercado, o que deve exigir mais gastos e esforços publicitários a fim de amenizar a situação.

Saber identificar os custos da qualidade é essencial para formular estratégias e decidir para onde irão seus investimentos. Com base neles você poderá melhorar a eficiência da produção e a qualidade de sua mercadoria, minimizando os gastos desnecessários. Tenha em vista que é sempre mais vantajoso investir para alcançar uma boa qualidade do que gastar para remediar os erros!

Como você lida com os custos de qualidades na sua empresa? Compartilhe suas experiências nos comentários!

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

6 comentários sobre “Como identificar os custos da qualidade na sua empresa?

  1. Não existem fórmulas mágicas. Não existem ferramentas para gestão da qualidade que sejam tão eficientes e eficazes para garantir o sucesso de uma empresa.
    Entretanto, existe um ponto que considero muito importante: O PREÇO DO PRODUTO DE QUALIDADE. Primeiro, sempre é bom relembrar que PRODUTO DE QUALIDADE é aquilo que o cliente pode pagar e ser bem atendido.
    Ao longo dos meus trinta e cinco anos de experiência em Gestão da Qualidade aprendi uma coisa:
    Se você não tiver preço competitivo, você não permanece no mercado. O Sistema de Gestão da Qualidade pode e deve contribuir para tornar a empresa mais competitiva. Não fazendo isso, todo o trabalho desenvolvido é inútil.

  2. Mário, concordo com suas colocações. Apenas complementando em quinze anos atuando no sistema de qualidade em diversos seguimentos da indústria, observo que uma empresa sem cultura para a qualidade não conseguirá alcançar o sucesso. E pensar qualidade é reduzir custos mas é preciso ter pessoas engajadas e com mentalidade para a qualidade.

    • Olá, Anônimo.
      Perfeita contribuição! Incorporar a cultura da qualidade às atividades do dia a dia das pessoas é fator primordial para o sucesso, e isso de fato só ocorre, quando há o engajamento dos líderes organizacionais com o processo de qualidade, fazendo com que o quadro de funcionários aja com posturas e costumes que definem o processo de qualidade.
      Continue nos acompanhando!

  3. Desenvolver uma cultura básica voltada para a excelência e para a qualidade é fundamental. No Brasil as empresas, devido a propria estrutura educacional da sociedade brasileira é muito desnivelada em termos de qualidade. Trata-se de um trabalho que necessita de investimento em termos de tempo e de recursos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.