Como utilizar o Diagrama de Pareto na gestão de riscos?

Entender como sua empresa funciona e compreender por que certas incursões não geraram o retorno esperado é uma necessidade fundamental para qual o empreendedor deve atentar-se, a fim de evitar o prejuízo no empreendimento.

Sabendo da importância disso, uma boa forma de contemplar e avaliar fatos e acontecimentos é utilizar o Diagrama de Pareto — um princípio que afirma que 80% das consequências são provenientes de 20% das causas.

Inicialmente, essa teoria era aplicada apenas na mensuração da riqueza mundial, em que 80% estava concentrada nas mãos de apenas 20% da população, mas, depois, foi percebido que essa mesma lógica poderia ser aplicada a outras áreas, especialmente o mercado.

Como utilizar o Diagrama de Pareto?

Logicamente, essa proporção nem sempre é exata, mas, por meio da sua avaliação, dá pra ter uma noção de como é a mecânica dos acontecimentos que são analisados pelo Diagrama de Pareto. Na gestão de um empreendimento, por exemplo, ele fornece números importantes sobre o que pode estar dando errado.

Contudo, mesmo com esse aspecto simples do Diagrama, para aplicá-lo, são necessários alguns cuidados e algumas precauções. São eles:

  • Trace um objetivo pelo qual o uso do Diagrama se faz necessário. Por exemplo, você pode pegar o índice de retorno de clientes para avaliar o porquê de determinada parcela do público não retornar ao seu estabelecimento. Não adianta implementar o Diagrama se você não sabe por qual motivo ele está sendo utilizado;
  • Tenha sempre ao seu alcance o levantamento de dados de cada segmento da empresa. É importante planificar todos os seus problemas antes de começar a trabalhar para solucioná-los. Uma boa ferramenta para isso é o Excel, que te permite dispor números e listas da maneira mais organizada possível;
  • Após levantar os dados, coloque-os no papel e faça uma detalhada revisão. Dessa forma, fica mais fácil de trabalhar em cima do que não está dando certo.

Como montar um Diagrama de qualidade?

Para ser bem-sucedido, o Diagrama de Pareto exige alguns passos para a sua implementação. São eles:

  • Construir uma tabela que contenha uma lista das dificuldades e a frequência de cada uma. Ambos os valores devem ser dados em porcentagem;
  • Organizar as causas de forma decrescente e por ordem de importância;
  • Acrescentar na tabela uma coluna com o quanto, no total, cada problema acumulou;
  • Adicionar outra coluna com os números relativos a cada tipo de ocorrência;
  • Em forma de barra, reproduza as causas no eixo X e, em forma de linha, no eixo Y, os percentuais;
  • Reparar se a linha do eixo Y está decrescente;
  • Checar na linha o percentual dos fatores acumulados tendo como referência o número total;
  • Por fim, identificar os problemas mais urgentes e prioritários.

Seguindo este pequeno tutorial, construir o Diagrama de Pareto torna-se mais fácil e descomplicado. Tenha sempre em mente que o sucesso da sua empresa depende do quanto de esforço e de cuidado você terá na hora de administrar e gerenciar os recursos materiais e humanos.

E aí? Ficou mais claro como utilizar o Diagrama de Pareto na gestão de riscos? Então, conta pra gente nos comentários.

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

2 comentários sobre “Como utilizar o Diagrama de Pareto na gestão de riscos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.