Conheça 6 mestres que definiram a gestão da qualidade

Um bom gestor de qualidade reconhece a importância dos conceitos e dos métodos para seu trabalho diário. Neste texto, separamos 6 mestres que definiram a teoria da gestão da qualidade. Vamos a eles:

Joseph M. Juran

Juran foi um engenheiro romeno, formado nos Estados Unidos, responsável por importantes contribuições para gestão da qualidade. É de sua autoria a famosa trilogia da qualidade: Planejamento de Qualidade, Controle da Qualidade e Melhoramento da Qualidade.

Notoriamente reconhecido, Juran recebeu 40 prêmios pelas suas contribuições e obras, dentre elas o famoso Juran’s Quality Control Handbook.

Walter Shewhart

Walter Shewart é conhecido principalmente por ter desenvolvido o CEP (Controle Estatístico de Qualidade). O CEP é responsável por controlar a variação da produção, indicando a necessidade de revisão quando ela se manifesta.

W. Edwards Deming

Deming acredita que apenas o cliente pode definir a qualidade de um produto ou serviço. A fundação de sua filosofia está no uso abrangente de ferramentas estatísticas e controle de processos, trazendo reduzida variabilidade, menores custos e adequação ao mercado.

Deming enunciou 14 princípios para a gestão da qualidade e adaptou o método de abordagem sistemática para resolução de problemas criado por Shewart na década de 1920, que ficou conhecido como PDCA (Plan, Do, Check, Action) ou ciclo de Shewart.

Armand V. Feigenbaum

Nascido em 1922, lançou seu livro mais famoso em 1951, o Total Quality Control. Feigenbaum é o guru responsável pelo conceito de controle da qualidade total: “um sistema eficiente para a integração do desenvolvimento da qualidade, da manutenção da qualidade e dos esforços de melhoramento da qualidade dos diversos grupos em uma organização, para permitir produtos e serviços mais econômicos que levem em conta a satisfação total do consumidor”.

Feigenbaum foi diretor de produção da GE e se formou doutor no MIT. Dentre suas obras, também se destaca o livro “O Poder do Capital Gerencial”.

Philip B. Crosby

Philip B. Crosby nasceu nos Estados Unidos em 1926 e começou suas contribuições para a área da qualidade a partir de 1950.

Crosby relaciona qualidade com a adequação aos requisitos. Focando sua análise em termos quantitativos, Crosby é conhecido por conceitos como “6C’s”, “zero defeitos”, “os quatro absolutos da qualidade” e a “a vacina da qualidade”.

Em seu livro “Qualidade é Investimento”, de 1983, ele propõe um programa para melhoria da qualidade com 14 pontos principais.

Kaoru Ishikawa

Japonês de família tradicional, formou-se em Química Aplicada em 1939 e se tornou doutor em 1960. O conceito de Ishikawa da qualidade se foca em desenvolver, projetar, produzir e comercializar um produto ou serviço de qualidade de forma mais econômica, útil e que garanta satisfação ao consumidor.

Ishikawa é facilmente associado ao “circulo da qualidade”, que é formada por equipes pequenas que são responsáveis por identificar, investigar, analisar e resolver os problemas que aparecem no ambiente de trabalho.

Ishikawa sistematizou os sete instrumentos para o controle da qualidade, que são: Análise de Pareto; Diagramas causa-efeito; Folhas de controle; Diagramas de escala; Gráficos de controle; Histogramas e Fluxos de controle.

Gostou da seleção de gurus de gestão da qualidade? Confira também esse artigo sobre outro forte nome do setor, o brasileiro Vicente Falconi.

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

Um comentário sobre “Conheça 6 mestres que definiram a gestão da qualidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.