Conheça os 8 princípios da gestão da qualidade

Os princípios da gestão da qualidade são tópicos definidos para dar base às organizações que desejam se estabelecer no mercado com eficiência de gestão. Os oito princípios foram alterados recentemente, com a publicação da ISO 9001:2015, e agora são tratados como sete. O item “Abordagem sistêmica de gestão” se juntou ao anterior, “Abordagem de processo”. No entanto, neste artigo, decidimos abordar os princípios como oito para facilitar a assimilação das ideias.

Estes oito princípios tratam resumidamente do que uma organização precisa para ter sucesso em gestão e os resultados positivos provenientes da implementação desses tópicos nas empresas são comprovados.

Para conhecer mais sobre cada um deles e para perceber o quanto eles podem transformar o seu negócio, acompanhe o artigo de hoje!

1. Foco no cliente

Toda empresa é sustentada pelo seu cliente, seja ele um consumidor de produtos ou de serviços. O cliente é o principal pilar de sustentação para qualquer organização e, por isso, a primeira dica é ter atenção a quem consome os seus serviços.

A função do bom gestor não é só atender às demandas atuais dos seus clientes, mas ser capaz de prever também as suas necessidades futuras — e, claro, ter disposição para atender a todas elas. Com isso, o gestor deixa de cumprir a expectativa dos clientes e passa a superá-las, e esta é a melhor dica para fidelizar seus compradores.

2. Liderança

Há uma linha clara que diferencia o chefe comum de um verdadeiro líder: o chefe, normalmente, é designado para o cargo e se ocupa de dar ordens; já o líder é o principal motivador da sua equipe, que deseja crescer junto com ela.

É claro que as empresas inovadoras têm líderes à sua frente. O líder deve ser uma figura proativa e deve se tornar um exemplo no qual o time de colaboradores possa se inspirar. É ele quem irá estabelecer os objetivos da organização e conduzi-la, através de estratégias aplicadas, a alcançar as metas desejadas.

3. Envolvimento das pessoas

Cada habilidade dos seus colaboradores pode ser o caminho para conduzir a organização a inovar e a se firmar no mercado. É preciso saber gerir os prós e os contras de cada funcionário, buscando corrigir os pontos negativos e aperfeiçoar os positivos.

Cada pessoa participante da organização deve se envolver com os problemas da empresa e buscar solucioná-los com a ajuda de seu potencial particular.

4. Abordagem de processo

O processo de uma organização precisa ser bem gerido, a partir do entendimento de que eles são ferramentas de comunicação com os demais setores do negócio.

O processo se baseia no estudo das entradas e das saídas da empresa — e, com ele, fica mais fácil identificar onde há desvios de lucros e também fica mais eficiente o estabelecimento de metas para a organização.

5. Abordagem sistêmica da gestão

Todos os processos de uma empresa interagem entre si, o que apresenta os resultados de todo o sistema da organização. Esses processos interligados devem ser identificados pelo gestor, entendidos e gerenciados por ele.

Um processo ocorrido na empresa sempre traz consigo um produto ou um serviço para outro processo — e, dentro dos negócios, existem vários processos. Processos no cliente, nos fornecedores, nos parceiros.

A abordagem sistêmica da gestão significa entender a ligação entre todos esses processos e a usá-los para perceber onde sua empresa está tendo lucros e prejuízos.

6. Melhoria contínua

A adaptação e a melhoria constante deve ser o objetivo fixo de qualquer gestor. A melhora no atendimento ao consumidor, a melhora no desempenho do gestor, no desempenho dos colaboradores e todas as demais são muito importantes para manter o gás do seu negócio e para se firmar no mercado cada vez mais competitivo.

7. Abordagem factual para tomadas de decisões

A empresa que faz uso das análises lógicas e intuitivas tende a tomar decisões mais precisas e assertivas. O gestor não deve ser impulsivo, mas seguro do que faz porque age baseado em dados precisos.

Toda decisão deve ser feita a partir de dados, de análises e de processos muito bem definidos.

8. Relações mutuamente benéficas com fornecedores

O contato com seus fornecedores deve ser de cumplicidade, pois os negócios são interdependentes. Quando há benefícios mútuos, ambas as partes tendem a agregar mais valor.

Uma boa relação com o fornecedor gera vantagem sobre a concorrência porque o comprometimento das partes se reflete na qualidade do produto ofertado, em prazos de entrega mais curtos e, como consequência, no agrado ao consumidor.

Agora, você está pronto para aplicar os oito princípios apresentados na sua empresa e para garantir melhorias no seu negócio! Para aprender mais, leia mais sobre as melhores alternativas para facilitar a gestão da qualidade.

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

4 comentários sobre “Conheça os 8 princípios da gestão da qualidade

  1. O dever de um profisional e mostrar para o gestor as suas qualidades.
    liderar uma equipe.é motivar atraves de estratergia alcansando uma meta desejada.
    envolvendo a organisaçao e inovaçao.corrigindo.pontos negativos.e buscar soluçao ajudando com seu potencial particular.
    Abordando uma maneira de identificar um serviço um negocio com clientes e fornecedores bem sossedido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.