Cultura da Qualidade: aprenda a economizar sem demitir

Economizando sem demissões, todos saem felizes.

Infelizmente, para muitas empresas, qualidade significa investimento, aporte de capital e recursos, enquanto que a economia é muitas vezes traduzida como o corte de gastos com pessoal.

Entretanto, essa é uma visão errada e muito simplista, só encontrada naquelas organizações que não vivem ou desconhecem a cultura da qualidade, filosofia na qual se encontram as respostas que a empresa precisa para tornar possível economizar sem demitir.

A eficiência quer dizer fazer mais gastando menos, e é plenamente factível quando a qualidade está genuinamente presente, ou seja, na medida em que existe um sistema de gestão da qualidade bem implementado.

Curioso para saber como poupar sem reduzir o time? Acompanhe os tópicos seguintes!

 

Padronização

A padronização em muito pode contribuir para a redução de custos.

Quando existe uniformidade, quer seja nos produtos ou serviços, a empresa passa a contar com reconhecimento, uma marca, um selo, um padrão de qualidade que a distingue dos concorrentes.

Além desse diferencial que só contribui para potencializar as vendas, quando existe padronização, há redução de custos com desperdícios, afinal, por exemplo, se todo o dimensionamento de matéria-prima se torna mais assertivo e com procedimentos homogêneos, o índice de erro por parte dos colaboradores tende a diminuir proporcionalmente.

 

Tratamento de desvios

A abordagem de desvios na forma como é tratada pela gestão da qualidade visa, sobretudo, reduzir a ocorrência de falhas, mas caso ocorram, a causa-raiz deve ser urgentemente identificada para coibir que erros da mesma origem se repitam.

Para tanto, duas são as principais maneiras de atacar os ofensores: ou por meio de ações preventivas ou por meio de ações corretivas.

As ações preventivas têm como foco identificar um potencial de falha que possa resultar em dano no futuro. Por padrão, a correção de um potencial desvio é muito menos oneroso do que corrigir um desvio propriamente dito. Por exemplo, fazer a revisão do veículo, na maioria das vezes, é bem mais barato do que arcar com a manutenção mecânica gerada por uma avaria durante uma viagem.

Já no que se refere às ações corretivas, o foco está na oportunidade de identificar o motivo que gerou a causa, extinguindo futuras ocorrências.

Quando um defeito não é analisado sobre esse prisma, é comum que o problema seja atacado e eliminado, mas isso não erradica a possibilidade de novas ocorrências.

Por meio dessas iniciativas — tanto no que se refere às ações preventivas, como corretivas — a cultura da qualidade tende a economizar sem demitir, na medida em que se antecipa às falhas ou previne que novos erros aconteçam pela mesma causa-raiz, ou seja, coibi retrabalho gerando economia.

 

Abordagem de processo

Tendo como foco a abordagem de processo, valoriza a eficiência. Não importa que os métodos ou procedimentos sejam antigos e gozem de domínio por toda a empresa, a tradição é irrelevante nesse aspecto.

Uma boa gestão da qualidade tem como princípio que os processos existentes sejam estritamente necessários e capazes de atender aos requisitos do cliente. Com base nessa filosofia de trabalho, redundâncias são identificadas e abolidas, a inovação é incentivada permitindo que novos e melhores modelos sejam implementados.

Quer seja pela remoção de redundâncias, quer seja pela inovação, os trabalhos nesse sentido só têm a poupar recursos e otimizar o lucro da empresa.

 

Treinamento

A gestão de competências está intrínseca na cultura da qualidade, afinal, não dá para oferecer um bom produto ou serviço sem que haja um bom profissional por trás de tudo isso. Um produto de qualidade só pode ser oferecido por uma equipe competente.

Não é à toa que o principal ativo de uma empresa são as pessoas. Quando há investimento em treinamento e capacitação, a qualidade dos trabalhos aumenta, os profissionais se tornam mais produtivos e o clima organizacional também sofre impacto no que diz respeito à satisfação dos colaboradores, ou seja, fatores essenciais para gerar eficiência.

 

Percebe como é plenamente possível economizar sem demitir? Como a sua empresa lida com a questão de redução de custos? Compartilhe suas experiências conosco!

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.