Conheça William Edwards Deming: pai da evolução na qualidade

William Edwards Deming — também conhecido apenas por Deming — foi pioneiro tanto nos estudos como na aplicação de melhorias no âmbito da qualidade. Dentre seus trabalhos mais proeminentes podemos destacar a teoria de gerência, chamada de Sistema do Conhecimento Profundo, e os 14 pontos para um ambiente de trabalho otimizado. Muito mais que um estudioso, Dr. Deming foi responsável por dar aplicabilidade a seus conhecimentos e suas teorias no que diz respeito à melhora efetiva da qualidade. Não é à toa que, passados mais de 20 anos de sua morte, seu nome continua vinculado a essa significativa evolução. Quer saber mais sobre esse expoente da melhoria contínua? Então acompanhe:

Um histórico preliminar

Como acadêmico, William Edwards Deming publicou vários artigos e livros, além de também ter dado aulas em seminários e em universidades pelo mundo tudo — inclusive na Universidade de Nova York, durante 46 anos. O pai da evolução da Qualidade também era Ph.D. em matemática pela conceituada Universidade de Yale, entrou para a Academia Nacional de Engenharia em 1983, para o hall da fama de Ciência e Engenharia em 1986 e recebeu a Medalha Nacional de Tecnologia do próprio presidente Reagan nesse mesmo ano.

Seus ensinamentos na Ásia, mais precisamente no Japão, culminaram em uma verdadeira revolução no sistema produtivo nipônico, transformação que ficou conhecida como o milagre industrial japonês. Na época, foi condecorado pelo imperador como forma de reconhecimento por seus trabalhos excepcionais. Além disso, Deming também foi consultor em estudos estatísticos, tendo como clientes desde ferrovias, hospitais, companhias telefônicas, instituições de pesquisa até agências governamentais.

O Sistema do Conhecimento Profundo

A fim de promover a cooperação, Deming defende o Sistema do Conhecimento Profundo, teoria que envolve visão e compreensão ampliadas de elementos aparentemente individuais, mas que possuem interligação, formando um sistema maior: a empresa. Deming acreditava que os colaboradores possuem potencial quase ilimitado quando inseridos em um ambiente favorável. Segundo ele, 85% da eficácia de um trabalhador é determinada pelo próprio local de trabalho e apenas o restante diz respeito à sua habilidade. Com base nessa visão, cabe ao gerente o papel de:

  • Investir na compreensão da psicologia em grupo e dos indivíduos;
  • Eliminar metas de produção e slogans, que alienam os trabalhadores, criando competição e desunião;
  • Estruturar a empresa como uma grande equipe, dividida em subequipes, alinhando todos a um mesmo objetivo, de forma a eliminar divisões e conflitos desnecessários;
  • Compartilhar o lucro com os trabalhadores enquanto equipe e não como indivíduos;
  • Criar um ambiente que elimine medo, inveja, raiva e vingança do local de trabalho;
  • Desenvolver programas rigorosos de formação e treinamento.

Como resultado, os funcionários tendem a compreender melhor seus postos de trabalho, enxergando seu valor dentro da organização e se sentindo estimulados e capacitados para alcançarem um maior desempenho. E isso, por si só, já paga a despesa.

Os famosos 14 pontos

Em seu livro Out of the Crisis, Deming trata da aplicação dos 14 pontos que servem como indicadores de que a gerência tem por objetivo continuar no negócio, resguardar os investidores e zelar pela manutenção dos empregos. Esses pontos são aplicáveis, de maneira irrestrita, a qualquer negócio, independentemente de serem organizações pequenas ou grandes, na indústria de serviços ou na manufatura. Veja abaixo quais são esses 14 pontos:

  1. Criar constância de propósito de aperfeiçoamento de produtos e serviços, a fim de torná-los competitivos, perpetuá-los no mercado e gerar empregos.
  2. Garantir a renovação de forma a ajustar sua filosofia à nova era econômica. A administração ocidental deve se conscientizar sobre suas responsabilidades e assumir a liderança em direção à transformação.
  3. Eliminar a demanda de inspeção para a garantir a qualidade. Extinguir a necessidade de inspeção em massa, primando pela internalização da qualidade do produto.
  4. Eliminar o critério de escolha baseado, exclusivamente, no preço. Em vez disso, reduzir o custo total, incentivando um só fornecedor para cada item a fim de fomentar relacionamentos duráveis, baseados na qualidade e na confiança.
  5. Melhorar de modo contínuo todo o processo de planejamento, produção e serviços, com o intuito de elevar a qualidade e a produtividade e, consequentemente, minimizar os custos.
  6. Oferecer treinamento no local de trabalho.
  7. Adotar e consolidar a liderança, que deve dar suporte para o desenvolvimento de um trabalho melhor. Tanto a liderança dos empregados quanto a liderança empresarial precisam de uma completa reformulação.
  8. Acabar com o medo.
  9. Destituir os obstáculos entre departamentos. Assim, colaboradores de diferentes setores devem atuar em conjunto, sendo capazes de antever problemas seja durante a produção ou mesmo na utilização dos produtos ou serviços.
  10. Erradicar slogans, advertências e metas endereçadas aos empregados.
  11. Parar com a estipulação de padrões artificiais (cotas), assim como com a administração por objetivos e a administração através de números e metas numéricas.
  12. Remover obstáculos que despojem as pessoas de orgulho no trabalho. O foco da supervisão deve se concentrar na qualidade e não em valores numéricos. Tirar de cena as barreiras que impedem que aqueles que atuam nas áreas administrativas e de planejamento tenham o mais que justo direito de se orgulharem do produto de seu trabalho. Nesse caso, é preciso abolir as avaliações de desempenho ou de mérito e a administração por objetivos ou números.
  13. Construir um programa rigoroso de educação e aperfeiçoamento para o pessoal.
  14. Disseminar a cultura de que a transformação é responsabilidade de todos.

Essa filosofia passou a ser integrada à nossa cultura de trabalho graças aos trabalhos de Deming. E isso foi possível sobretudo por meio de seu próprio exemplo pessoal de trabalho duro, sinceridade, decência e responsabilidade pessoal. Com isso, o universo da gestão foi para sempre modificado. Vale lembrar também que William Edwards Deming foi o principal responsável pela popularização do Ciclo PDCA!

E então, ficou com alguma dúvida ou tem algo a acrescentar sobre a vida e a obra desse grande nome? Deixe seu comentário aqui e compartilhe suas impressões conosco!

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

9 comentários sobre “Conheça William Edwards Deming: pai da evolução na qualidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.