O que é e como montar um Diagrama de Pareto?

Sabia que grande parte dos efeitos ou das consequências dos acontecimentos da vida tem origem em uma pequena quantidade de causas? Tente constatar isso no seu cotidiano. Você certamente perceberá que praticamente 80% das vezes que seu computador ou outro equipamento tem defeito é por conta de uma reduzida coleção de motivos, por exemplo. Se você for dono de um negócio varejista, vai notar facilmente que mais ou menos 80% de suas vendas são motivadas por em torno de 20% dos itens de seu estoque. Mas como isso acontece? Essa percepção tem a ver com o chamado Princípio de Pareto, conhecido também como Princípio 80/20. Gostaria de conhecer mais sobre o assunto, a ponto de conseguir usá-lo para melhorar seu negócio? Então leia este post e comece já a tirar vantagens dessa análise:

O que é o Princípio de Pareto?

Vilfredo Pareto foi um famoso sociólogo e economista italiano nascido no século XIX, que ficou célebre por aplicar a matemática na análise econômica. Porém, o pensador desenvolveu sua sociologia baseado na reflexão de que essa seria uma possibilidade efetiva para alcançar as ações humanas não lógicas, ou seja, que superavam a dimensão econômica fundamentada na lógica. Um de seus estudos agrupando economia e sociologia indicava que 80% da economia da Itália se concentrava nas mãos de 20% da população do país. Essa expressão ficou conhecida como o Princípio de Pareto e deu alicerce para que fosse desenvolvido o Diagrama de Pareto.

Como essa ferramenta surgiu?

O estudo de Pareto e seu princípio 80/20 estimularam o consultor de negócios romeno Joseph Moses Juran a conceber aquilo que denominou Diagrama de Pareto, uma técnica estatística que ajuda na tomada de decisões do gestor ou de quem está à frente de um negócio. A ideia é que a frequência dos lançamentos ou eventos em um processo seja identificada em uma planilha, a fim de definir a participação de cada causa na geração dos respectivos efeitos, o que depois dará origem a um projeto gráfico vertical em barras, cujos valores indicarão a frequência relativa, da esquerda para a direita.

Para que o tal diagrama é usado?

O Diagrama (ou gráfico) de Pareto é extremamente útil para analisar os problemas que precisam de atenção em primeiro lugar, porque as barras mais elevadas no quadro ilustram claramente quais variáveis ​​têm o maior efeito cumulativo sobre um determinado sistema. Esse diagrama fornece uma descrição gráfica do Princípio de Pareto, mantendo a teoria de que 80% da produção em dada situação ou sistema é produzida por 20% de sua entrada ou de suas causas. Nesse sentido, a ferramenta se torna uma base de controle de qualidade para qualquer empresa, por exemplo. Esses dados podem ser valiosos, transformando-se mesmo em uma informação vital quando o gestor tenta descobrir qual dos muitos problemas a resolver deve ser encarado em primeiro lugar ou quando problemas mais complexos exigem uma solução.

Como montar o Diagrama de Pareto?

O Diagrama de Pareto fornece fatos imprescindíveis para a demarcação de prioridades, organizando e exibindo as informações, a fim de mostrar a importância relativa de vários problemas ou causas desses problemas. Seu gráfico de barras verticais coloca itens em ordem — da mais alta para a mais baixa — em relação a algum efeito mensurável de interesse, como a frequência, o custo ou o tempo. E isso pode ser montado facilmente no Excel ou em algum software similar. Observe a seguir um passo a passo para criar seu Diagrama de Pareto com o objetivo de analisar problemas em seu negócio:

Passo 1: identificação de problemas

Antes de mais nada, desenvolva uma lista de problemas, listando as respectivas causas e o número de ocorrências que se relacionam com elas.

Passo 2: frequência de ocorrências

Analise quantas vezes cada problema ou evento acontece. Se sua análise está focada no fator temporal, verifique quanto tempo leva. Já se o fator de apreciação for o custo, verifique quantos recursos cada evento usa ou consome. O segredo está em organizar as ocorrências de modo decrescente e ver as porcentagens de cada uma em relação ao total.

Passo 3: gráfico em barras

Chegou a hora de criar um gráfico de barras, com representações que irão variar de acordo com as porcentagens de cada motivo ou problema, dentro da mesma medida de comparação decrescente. Assim, a disposição das barras no gráfico mostrará da causa mais frequente para a menos frequente, da esquerda para a direita. Passe sua lista de problemas dentro dos itens no eixo horizontal do gráfico, rotule o eixo vertical à esquerda com os números (de frequência, do tempo ou de custo) e, então, classifique o eixo vertical direito com as porcentagens cumulativas, sendo que o total acumulado deve ser igual a 100%.

Passo 4: gráfico em linha

Desenhe um gráfico de linha das porcentagens cumulativas, de forma que o primeiro ponto no gráfico esteja alinhado à parte superior da primeira barra. Faça uso de um programa de planilhas que ofereça ferramentas de gráficos simples, que facilitem sua elaboração, ou até mesmo tome papel e caneta para desenhá-los à mão mesmo. Não é tão complicado quanto parece. A representação visual vai ajudá-lo a considerar e entender mais facilmente o que se sucede em seu negócio.

Passo 5: análise de Pareto

Analise com calma o diagrama, identificando os itens que parecem responsáveis ​​pela maior parte das dificuldades da organização. Faça isso olhando para os pontos de interrupção mais claros no gráfico de barras, a partir de onde ele começa a se estabilizar rapidamente. Se não houver um ponto de interrupção, identifique quais itens ou eventos se mostram responsáveis ​​por 50% ou mais dos efeitos. Se parece não haver qualquer padrão, ou seja, se as barras forem quase da mesma altura, pense em alguns fatores que possam afetar os resultados, como o dia da semana, alguma mudança, a faixa etária ou a cidade natal de seus clientes, por exemplo. Em seguida, subdivida os dados e esboce gráficos separados para cada subgrupo, a fim de ver se surge um padrão.

Note que, ao atacar as duas ou três primeiras causas que deflagram a maior parte dos efeitos nocivos em seu negócio, você estará resolvendo pelo menos 80% dos problemas, das reclamações, perdas de tempo ou de dinheiro. Utilizando um Diagrama de Pareto você será capaz de analisar bem o cenário do negócio, colocar os problemas e requisitos em ordem decrescente de frequência e observar a quantidade de causas (20%) responsável pela maior parte dos efeitos (80%). Logo será possível encontrar mais facilmente a solução para os contratempos que sua empresa trouxer e criar melhores planejamentos para o futuro.

E você, já pensou em criar uma Análise de Pareto para verificar a qualidade do seu negócio? Ficou com dúvida em algum dos passos? Comente aqui e compartilhe seus questionamentos conosco! E aproveite para aprender mais sobre Pareto e a gestão da qualidade neste post!

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

5 comentários sobre “O que é e como montar um Diagrama de Pareto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.