Qual o papel da gestão da qualidade no combate à crise financeira e na manutenção da competitividade?

Na semana passada, comentamos que algumas empresas se retraem diante da crise e criam mais dificuldades, em vez de se fortalecerem. Mas o que fazer?

Leia também: As duas formas de lidar com a crise.

Neste post vamos desvendar o papel da gestão da qualidade no combate à crise financeira e na manutenção da vantagem competitiva no mercado, visando trazer insights positivos para que sua empresa possa passar não apenas por esse, mas por diversos outros momentos de dificuldade com mais tranquilidade e segurança, com a certeza de que uma boa gestão pode fazer verdadeiros milagres. Então vamos lá?

Comece a combater a crise de dentro de casa

Assim como uma família aperta o cinto quando alguém fica desempregado ou até mesmo quando os preços sobem demasiadamente, uma empresa também pode conter seus gastos simplesmente reavaliando algumas de suas práticas internas. Esse papel de melhoria contínua faz parte das incumbências da gestão da qualidade, devendo ser feito a todo momento. Assim, em momentos de crise financeira, é mais que essencial que você coloque seu time para trabalhar na otimização de recursos.

Por meio da gestão da qualidade passa a ser possível identificar gaps em seu processo produtivo, assim como pontos de desperdício de materiais, inadequações no ambiente de trabalho, falhas de equipamentos e outros riscos que podem ser facilmente resolvidos com um bom planejamento estratégico. Nesse cenário, além de reduzir os desperdícios, você ainda gera vantagens competitivas, pois passa a ter processos cada vez mais enxutos e eficientes.

Garanta a manutenção do valor dos produtos

A exigência crescente dos consumidores nada mais é que um reflexo da enorme gama de opções que existem no mercado. Se você vende pasta de dentes e não consegue manter a mesma qualidade do produto, certamente existirá um concorrente que o fará — ao menos melhor do que você. Sendo assim, a gestão da qualidade é fundamental para garantir a manutenção do valor de mercado dos seus produtos ou serviços, mostrando que você valoriza seus clientes independentemente do cenário econômico.

Perceba que não estamos falando de preço, mas, sim, de percepção de valor, o que faz com que uma empresa possa vender uma calça jeans a 300 reais e outra a 80. É óbvio que, em momentos de crise, quem cobra mais caro deve pelo menos investir mais em marketing, enquanto quem cobra menos pode manter suas vendas apenas garantindo que a qualidade dos seus produtos e seu atendimento não caiam.

Associe a satisfação dos clientes à gestão da qualidade

Uma empresa só consegue se perpetuar no mercado de maneira competitiva se souber manter seus clientes satisfeitos, fidelizando-os. Mas lembre-se, aí, que a satisfação do consumidor não se resume apenas a entregar um produto ou serviço de acordo com o protocolo. É preciso superar expectativas, envolver o cliente e mostrar que sua empresa faz o que faz com muito amor e respeito a seu público.

Ao manter seu sistema de gestão da qualidade funcionando perfeitamente durante a crise financeira, você pode se destacar no mercado e surpreender seus clientes com novos produtos e serviços ou ainda com sua customização, garantindo economia de recursos e tiragem de vendas sob demanda. Em tempos de vendas caindo, o melhor a fazer é atender, nos mínimos detalhes, às necessidades de seus clientes a fim de mostrar que você está disponível para o que der e vier.

Proteja a assertividade nas decisões de negócio

A gestão da qualidade faz parte da gestão estratégica da sua empresa, devendo nortear suas decisões de negócio — onde investir, como reduzir custos, quando arriscar e quando dar um passo atrás para não perder o equilíbrio financeiro. Se você não tem um sistema de gestão da qualidade ou simplesmente o abandona para cortar gastos durante a crise financeira, essa percepção de mercado fica prejudicada, ou seja, sua tomada de decisão se torna mais difícil e mais arriscada.

Assim, o ideal é que você tenha a gestão da qualidade como um eixo norteador para suas ações, sejam elas internas ou externas, mantendo sempre o foco nas necessidades de seus consumidores — afinal de contas, quem dita as regras são eles, não é mesmo? Dessa forma, se você não oferece qualidade, a migração para a concorrência é quase certa.

Reduza custos para gerar mais eficiência operacional

Superar uma crise financeira requer a tomada de muitas decisões internas, sendo que uma delas está diretamente relacionada ao corte de gastos. Se sua empresa não vem pensando muito nisso, a melhor hora para fazer essa análise é agora! E a gestão da qualidade pode ajudar — e muito! — a identificar onde você pode cortar despesas sem perder a competitividade.

Nesse contexto, vale ressaltar que cortar benefícios dos funcionários, o cafezinho que a empresa fornece ou o pagamento de direitos trabalhistas definitivamente não é a melhor forma de reduzir os gastos, mas, sim, de afundar a motivação dos colaboradores que estão no mesmo barco que você. Sendo assim, é essencial que você utilize a gestão da qualidade para olhar criticamente para o processo produtivo da empresa, identificando onde é possível ser mais eficiente.

Pode até ser que você invista em alguns recursos extras para atingir essa eficiência, mas, a médio e longo prazos, os benefícios serão bem maiores. Quer um exemplo? Se você mantém um arquivo físico enorme, com uma série de documentos que levam horas para serem resgatados, um sistema de gestão documental que possibilite sua digitalização e um acesso ágil e intuitivo a qualquer informação ali contida reduz significativamente a necessidade de espaço físico, assim como tira seus funcionários de um trabalho braçal e desnecessário, tornando-os mais produtivos.

Ser competitivo é manter uma melhoria constante nos seus processos, visando sempre reduzir tempo e recursos e aumentar a excelência da sua empresa na condução dos negócios. E é por tudo isso que a gestão da qualidade é tão importante, uma vez que dita o ritmo dessas mudanças, transformando sua empresa sempre para melhor!

Agora que você já consegue relacionar a gestão da qualidade à manutenção da competitividade e ao combate à crise, comente aqui e nos conte se ainda ficou alguma dúvida! E sua empresa, tem lidado bem com a crise? Compartilhe suas experiências conosco!

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

8 comentários sobre “Qual o papel da gestão da qualidade no combate à crise financeira e na manutenção da competitividade?

  1. É no momento da crise que muitas organizações se fortalecem. Para isto, continuam qualificando seus colaboradores, investindo naquilo que é primordial para o negócio e implementando práticas mais inteligentes de se chegar ao produto final com a qualidade exigida pelo cliente. Desta forma, passada a crise sua volta é sempre triunfal e com o retorno do capital investido garantido.

    • A manutenção faz parte dos “processos de apoio” na gestão por processos. Isso significa que ela interage com vários setores da empresa ao mesmo tempo. Dessa forma, melhorias na gestão da manutenção impactam diretamente em todos os outros processos da empresa.

      A recomendação dos especialistas para tempos de crise é, principalmente, otimizar os processos. Na gestão da manutenção isso pode ser feito de duas formas:

      1) reduzir o tempo das atividades da manutenção e reduzindo as falhas desse processo, através de gestão de não conformidades, usando o PDCA, softwares como o TOOLS, ou mesmo em planilhas, no caso de empresas pequenas.

      2) Este sim seria um diferencial para sua empresa ser mais competitiva: utilizar a gestão de manutenção para apontar onde estão as falhas mais “caras” e que mais se repetem nos outros processos da empresa. Leve até os gestores de outros processos relatórios mensais ou semestrais que apontam quais atividades poderiam ser melhoradas para que exijam menos manutenção, menores custos e assim melhorar a qualidade do resultado final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.