Planejamento Estratégico é um bom aliado

Em outubro é tempo de iniciar a avaliação do ano que passou e projetar os caminhos e metas para o futuro, então confira o que o blog Todo Mundo faz Gestão preparou para você

por Ketlin Talevi

Como foi o ano da sua empresa? Você já começou a avaliar o desempenho dos seus negócios em 2014, para que o próximo ano possa ser melhor?

Se ainda não, é hora de apertar o start no seu Planejamento Estratégico. O conhecido e as vezes temido PE é uma forma ordenada de verificar o andamento das áreas da empresa, além de contribuir para um olhar mais apurado das metas do próximo ano.

Mas para se ter metas é essencial que a empresa saiba antes de mais nada sua missão, sua visão e seus valores. A missão é o que a empresa é, como se apresenta, sua visão determina aonde quer chegar em determinado período e os valores são aquilo em que acredita.

A contadora e especialista em gestão de empresas, Aline Michele Voigt é gestora administrativa da empresa Sankhya Gestão de Negócios, em Santa Catarina, e explica que a missão, a visão e os valores formam a cultura da empresa. Isso contribui para que a equipe trabalhe em sinergia e se comprometa com a execução dos objetivos e metas globais do negócio. (veja aqui um infográfico que trata da produtividade e motivação de seus colaboradores)

Mas planejar é perda de tempo!

Se você acredita nisso, pode ter certeza que está indo na contramão das grandes marcas do mercado. Para Aline, um bom planejamento pode determinar a sobrevivência de uma empresa. O que acontece é que as vezes o planejamento é feito, mas não há um acompanhamento. O ideal é que cada departamento ou setor tenha suas metas próprias que em conjunto atendem aos grandes objetivos da organização.

“Na Sankhya o acompanhamento é feito mensalmente, para analisar se as metas traçadas foram alcançadas. Se alguma meta não for cumprida, temos que fazer uma análise, identificar a causa, tratar e acompanhar novamente”. Segundo a gestora, que também é especialista em consultoria empresarial, todo plano deve ser monitorado e, se necessário, readequado, pois a mudança do planejamento não é sinônimo de algo ruim ou mal planejado.

Demonstra que a empresa está em movimento, o planejamento ajuda a compreender melhor as mudanças internas e externas. Adequar o PE significa estar conectado com o mercado

E depois de avaliar o que vem?

Então, avaliado o ano de 2014 – sempre junto com sua equipe – é hora de planejar 2015. São levantados novamente os pontos fortes e fracos, ou seja, aquilo que a empresa tem o controle internamente e tem condições de  melhorar.

E ainda as oportunidades e ameaças, que envolvem uma análise externa de mercado. Ou seja, são elementos que a empresa não controla, mas que podem ser cruciais para sua sobrevivência. Uma mudança de legislação – como a que houve com o Simples Nacional – , uma nova tendência ou mesmo a probabilidade de uma recessão ou não na economia, são alguns exemplos.

Após isso é partir para os planos de ação de cada área, que estipula metas, formas de controle, execução e responsáveis.

Planejamento-estratégico-2

O PE não é umbixo de 7 cabeças”, é preciso disposição e o envolvimento dos personagens chaves de sua empresa. Além disso, se você tem um plano de expansão é bom pensar em ferramentas que lhe ajudam a controlar essas metas. Uma oportunidade de análise gratuita, é o que oferece o software MahaGestão.

Aline Voigt explica que para fazer uma análise adequada é preciso ter dados corretos, que precisam ser monitorados no decorrer do ano. Por isso, defende o uso de ferramentas que facilitem esse processo. Uma boa opção são os sistemas de gestão integrada, que gerenciam a gestão empresarial e são importantes para o crescimento da empresa.

Semana que vem publicaremos um passo a passo de como montar o seu Planejamento Estratégico.

 

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.