Calibração e Verificação de Instrumentos

O que é calibração de instrumentos de medição?
Calibração é um conjunto de operações que estabelecem, sob condições especificadas, a relação ente valores indicados por um instrumento de medição e os valores correspondentes aos padrões utilizados.

Porque a calibração é necessária ?
A calibração dos instrumentos de medição é importantíssima para a garantia da qualidade da fabricação de um determinado produto. Ela assegura que os instrumentos usados para controlar o seu produto estão dentro de um critério aceitável e que não vão prejudicar a qualidade final do produto.

Qual é a frequência um instrumento de medição deve ser calibrado?
A frequência ideal de calibração de um instrumento de medição pode variar de acordo com o instrumento a ser calibrado e a frequência de utilização do mesmo. Por exemplo: Um instrumento pode ter uma frequência de calibração de 1 ano e ser usado raramente.
Outro instrumento que já é usado mais frequentemente deve ter uma frequência menor, por exemplo, 6 meses. Não é uma regra, existem diversos estudos para se saber a frequência ideal de calibração de um instrumento, mas é sempre importante analisar aonde e como o instrumento é usado antes de se estipular um período.

Que instrumentos devem ser calibrados?
Qualquer instrumento que tenha influência direta no resultado do seu produto final, não importando em qual etapa essa instrumento seja usado.

O que é Confiabilidade Metrológica?
A confiabilidade metrológica constitui-se em pré-requisito ao desenvolvimento de qualquer atividade que envolva medição, principalmente pela necessidade de se dispor de números confiáveis que possam descrever um resultado de uma medição.
Naturalmente a confiabilidade começa com o uso de equipamentos de medição calibrados, mas também requer procedimentos, rotinas e métodos apropriados.
O processo que envolve um programa de confiabilidade metrológica deve ser contínuo, requerendo tanto um planejamento prévio quanto uma avaliação constante dos resultados obtidos.
Em laboratórios medição, calibração ou ensaio, a confiabilidade metrológica é  a garantia da qualidade visando credibilidade técnica das medidas  obtidas.
Seguindo essa estratégia nos laboratórios, percebe-se a necessidade da implantação da Norma NBR ISO/IEC 17025, “Requisitos gerais  para a competência de laboratórios de ensaios e calibrações”, cujo principal objetivo é buscar assegurar a competência dos laboratórios para realizar ensaios e/ou calibrações, incluindo amostragem e facilitar a interpretação e a aplicação dos requisitos, evitando opiniões divergentes e conflitantes.

Certificados ou Relatórios?
Os termos relatório e certificado podem ser utilizados como sinonimos. No entanto, a norma ISO 17025 assume que relatórios são descrições detalhadas dos resultados de medições ou ensaios, enquanto que os certificados são geralmente mais recomendados para as atividades de calibração.
Portanto, o mais usual é utilizarmos as expressões Certificado de Calibração e Relatório de Medição ou Relatório de Ensaio.

Calibração ou Aferição?
Até o ano de 1995 eram utilizados os termos Aferição e Calibração com sentidos diferentes.
Por Aferição entendia-se a comparação entre os valores gerados por um padrão de referência e o valor efetivamente medido pelo instrumento sob análise. De outra parte, por Calibração entendia-se o ato de abrir o instrumento e proceder sua manutenção, até que este voltasse a medir dentro dos parâmetros estabelecidos pelo fabricante e, após esta intervenção, ele retornava ao laboratório onde era então procedida a Aferição.

A partir de 1996 estes termos sofreram uma mudança no vocabulário técnico nacional a fim de adequarem-se a terminologia internacional ou VIM – Vocabulário Internacional de Metrologia.
Hoje, a palavra Aferição caiu em desuso. Em seu lugar foi incluída a palavra Calibração e, o que se entendia até então por Calibração, passou a chamar-se de Ajuste.

Assim sendo, quando nos referimos a uma Calibração na verdade queremos dizer o ato de comparar as leituras da Unidade Sob Teste com os valores gerados pela Unidade de Medição Padrão, ao passo que um Ajuste corresponde a manutenção no instrumento que apresentou um erro muito grande durante o processo de calibração.
Então a nomenclatura atual correta é:

  • Calibração: comparação com padrão;
  • Ajuste: manutenção / conserto dos equipamentos para permitir resultados melhores, e;
  • Verificação: comparação periódica para verificar se houve significativa mudança no resultados do equipamento, muitas vezes com um equipamento padrão, mas sem a formalidade e controle de processo da atividade de calibração.

Curiosidades Metrológicas
A identificação única de cada equipamento é importante, mesmo quando o empresa ou laboratório possui apenas um exemplar de cada equipamento. Isto permite a rastreabilidade dos equipamentos em caso da sua substituição por qualquer motivo.

Fica a dica!

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

9 comentários sobre “Calibração e Verificação de Instrumentos

  1. Gostei do seu artigo, ainda nas empresas ainda existem pessoas que confundem-se com os termos “calibração” e “ajuste”, temos também que nos lembrar de que além dos cuidados com os equipamentos ou instrumentos de medições que garantem o produto final, temos que nos importar com os colaboradores que os manipulam.
    Por isso também a importância dos estudos de MSA, que faz um grande diferencial para sabermos se os usuários estão devidamente treinados para exercer suas funções, por exemplo estudos de R&R onde determinamos as diferenças entre os usuários em suas rotinas em relação ao mesmo instrumento de controle do produto.
    Outros estudos devem ser levados em consideração, como Linearidade e Estabilidade.
    Já que a calibração é um retrato do momento do instrumento.

    • Boa tarde, Bruna!

      Você pode iniciar com uma frequência de 6 meses e, caso o resultado seja positivo mais de três vezes seguidas, reduzir a frequência para 12 meses e assim por diante. Vale à pena consultar o fabricante, ou um especialista, pois cada refrigerador ou freezer é desenvolvido para uma certa frequência de uso.

      Um abraço!

  2. Bom dia. Recentemente passamos por uma auditoria interna aqui na empresa e o auditor nos recomendou que ao invés de enviarmos todas nossas ferramentas de medição (especialmente trenas,esquadros e níveis de bolha) para um laboratório emitir o certificado de calibração, poderíamos fazer apenas uma verificação interna que garantiria a integridade do equipamento. Gostaria de entender melhor como isso funciona, se realmente é possível fazermos isso aqui na empresa pois nos traria uma boa economia.

    • Olá Tobias,

      Bom Dia,

      Em relação ao seu questionamento,o que diz a norma ISO 9001:2015?
      No requisito 7.1.5.2 a), cita a possibilidade de que o equipamento de medição seja verificado ou calibrado ou ambos. Assim, é possível somente a verificação dos equipamentos desde que seja feita contra padrões rasteáveis, ou seja, que equipamentos calibrados rasteáveis sejam usados na metodologia de verificação. Sugere-se ainda que a sistemática ou metodologia de verificação seja documentada (embora a norma não exija isto) para garantir sua execução.

      Permanecemos a sua disposição.

  3. Boa tarde,
    Recentemente ocorreu uma auditora interna em nossa empresa, um dos auditores indicou a necessidade de calibrar um inversor de frequência que controlava um motor ligado a um exaustor.
    Então entrei em contato com diversos fabricantes, sempre recebendo a resposta que este tipo de equipamento não é passivo de calibração. Então procurei um ex professor da faculdade, onde recebi a seguinte explicação dele:
    “Somente equipamentos de medição podem sem ser calibrados, não é o caso do inversor, o que você esta enxergando no display do equipamento, na verdade é o valor que você digitou, não a leitura. Por exemplo para ter uma leitura seria necessário instalar um osciloscópio, que este sim é equipamento de medição e pode ser calibrado”.
    Porém mesmo com esta explicação, nosso auditor insiste em indicar uma não conformidade no nosso departamento.
    Se possível gostaria da sua opinião sobre o assunto.
    Desde já agradeço.
    Att

    • Bom dia, Aparecido. Nossa recomendação é que você trabalhe com a informação do técnico responsável pelo fabricante específico do seu inversor. Caso ele diga que o aparelho não é passível de calibração, essa informação deve ser guardada por vocês, ou seja, deve ficar claro para toda sua equipe, e quem entrar na empresa futuramente que “este equipamento, segundo o fabricante, não é passível de calibração”. Assim não haverá dúvidas com os próximos auditores, nem mesmo entre os seus colegas de trabalho.

      Além da calibração, também há a verificação, ou seja, um teste para verificar se o equipamento está funcionando corretamente. Isso não depende do equipamento ser passível de calibração ou não.

      Se, ao fim de tudo, ainda houver discordância com seu auditor, você pode solicitar uma análise técnica da certificadora que sua empresa contratou.

      Espero ter ajudado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.