RH – Papel aceita tudo?

Inúmeras vezes ouvimos o clichê  “papel aceita tudo”, principalmente no que se refere a currículos.
Na qualidade de psicóloga, sempre preferi entrevistar “olho no olho”.  De fato, nada substitui esse contato, porém o que acontece é que em geral você recebe uma dezena de currículos e fica muito difícil entrevistar todo mundo.

Após a triagem, acabamos agendando as entrevistas com os candidatos que apresentam os “melhores” currículos, porém um grande número deles não passam de currículos muito bem escritos e o resultado deste trabalho é perda de tempo, do seu e do candidato também.

Entrevistar pessoas é bastante cansativo, demorado, difícil e existem diversas técnicas, inclusive dinâmicas de grupo, que dão um bom suporte para análise e busca do profissional que melhor se encaixa em sua equipe e empresa. Esse é um trabalho que precisa ser muito bem feito, porém nada impede que ele inicie pelo contato telefônico.Vamos usar a tecnologia ao nosso favor também no recrutamento e seleção.

Entrevista por telefone:

  • Selecione os “melhores” currículos. Aqueles mais adequados a vaga.
  • Marque uma conversa de 30 minutos e realize uma entrevista preliminar por telefone. Explore valores, conhecimentos, interesses pessoais e o mais importante: descubra se essa pessoa corresponde de fato ao seu “belo” currículo.
  • Se achar interessante, simule uma situação (hipotética) para ver como o candidato se sai.

Essa abordagem permite entrevistar um número significativamente maior de pessoas, por ser uma entrevista mais curta, sobra mais tempo. Por telefone dá para falar em horários alternativos, o que facilita a vida de todo mundo e aumenta o número de pessoas que podem participar imediatamente e diminui drasticamente o número de pessoas que são entrevistadas presencialmente. Mas antes de tudo, certifique-se de ter uma boa linha telefônica.

Agende um horário com o candidato:

Agende a entrevista para um horário que seja conveniente para o candidato. Por exemplo, ele pode não querer ser entrevistado em seu atual local de trabalho, então uma entrevista à noite pode ser necessária. Tente conciliar seus horários, se puder. Distrações em casa, como crianças, animais de estimação ou outros barulhos também são fatores a considerar.

Prepare-se, afinal é uma entrevista e não um bate-papo:

É tão importante ter uma lista preparada de questões para as entrevistas por telefone como para qualquer outra. Isto evita que você perca o rumo da conversa e faz com que a entrevista aconteça num bom ritmo. No entanto, para que a entrevista seja curta você deve fazer questões gerais.
Guarde os detalhes para a entrevista cara a cara. Certifique-se apenas de obter os fatos de que irá precisar para tomar a decisão de quais candidatos recusar. Esta também pode ser a melhor hora para mencionar o salário oferecido para o cargo e para recusar candidatos que exijam pagamentos maiores.

Vasculhe seu candidato na Internet:

Olhar o LinkedIn, Facebook e Twitter também, para ter uma idéia do que a pessoa gosta, quem ela segue, o que ela fala e como se comporta.
Deixe para entrevistar presencialmente somente as pessoas que você acha que realmente têm chance de participar do seu time.
Bom trabalho e ótimas contratações!
Referências
http://www.joelonsoftware.com/articles/ThePhoneScreen.html
Como funciona a contratação de funcionários nos EUA – Lee Ann Obringer traduzido por HowStuffWorks Brasil

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.