5 Dicas para desenvolver a alta performance em apresentações, entrevistas e reuniões

De repente você se depara com um novo desafio. Aquele que parece ser o maior de todos. Sente palpitação só de pensar, as mãos ficam suadas, os pés gelados, você começa a tremer. Você conhece o assunto, domina o conteúdo, mas teme o famoso “branco” na mente, fica com medo de gaguejar e no meu caso de repetir o tradicional “né” gaúcho ao final de qualquer frase.
Essa é uma dificuldade comum a muitas pessoas e eu, como psicóloga e com um novo desafio de apresentar a Qualyteam, acredito que o medo deve ser enfrentado. Por isso, “me joguei no Google” e parti em busca de dicas, exercícios que podem ajudar a controlar a ansiedade e desenvolver uma boa preformance. Afinal, a timidez não leva a lugar nenhum.Vamos às dicas:

Dica nº 1: Estude.

Como dito anteriormente, a condição sine qua non para uma boa performance é conhecimento do assunto. Ter propriedade para falar sobre. Portanto, ESTUDE. Imagine quais seriam as possíveis perguntas que poderão surgir durante a apresentação e ESTUDE.

(…) apresentação pessoal já é parte da mensagem

Dica nº 2: Relaxe

Encontrei no blog de Ricardo Nakai um artigo que fala sobre a preparação da seleção Brasileira para estrear na copa.  Referindo o autor Richard M. Suinn, Nakai sintetiza dicas para desenvolver a alta performance. Em resumo, fala da importância do relaxamento para controlar o estresse e a ansiedade e do pensamento positivo como ensaio mental de preparação e concentração.
Um método indicado é a respiração diafragmática, aquela na qual a gente utiliza o diafragma, músculo localizado na base dos pulmões: Coloque a mão na barriga e inspire, expandindo-a e contando até quatro. Após segurar um pouco o ar, solte-o muito lentamente, contando até seis. Isso fará com que o seu coração bata num ritmo mais calmo. É bem provável que você fique relaxado.

(…) dar ênfase aos trechos da fala.

Dicas nº 3: Concentre-se

Seu pensamento influencia sua vida mais que você imagina. Só de pensar em uma situação que realmente te irrita, você se observará irritado. O que você faz com seu pensamentos pode mudar sua vida e sua performance. Procure pensar em situações favoráveis e positivas para seus objetivos.
A psicologia Cognitiva usa o termo “pensamento automático” para designar o pensamento involuntário que determinam o modo como nos sentimos.
Os pensamentos automáticos manifestam a maneira como significamos as situações bem como as distorções que fazemos da realidade. Esse pensamento é a ponta do iceberg das crenças, atitudes e suposições mais profundas da nossa psique.
Observe seu pensamento e aprenda a mudar o padrão negativo.

Dica nº 4: Aprenda a se expressar

A fonoaudióloga Leny Kyrillos no site da Você SA dá dicas em vídeo sobre a importância da postura corporal, como forma de transmitir segurança. Ensina que, quando queremos chamar atenção para determinada mensagem que desejamos passar precisamos dar ênfase aos trechos da fala, dessa forma fica mais objetivo e claro ao interlocutor. Controlar o gestos e a expressão facial também é importante para garantir a harmonia e naturalidade da apresentação.

Dica nº 5: Escolha a roupa certa

Use o bom senso na hora de escolher a roupa. A roupa deve estar adequada ao local e a situação. Para não errar procure usar cores neutras e discretas. Lembrando que o cuidado com a aparência e apresentação pessoal já é parte da mensagem.
Sugestões não faltam, basta cada um encontrar o seu meio, a sua forma de relaxar e se concentrar. A maneira mais eficaz de vencer seus medos é entrando em contato com eles, reconhecendo suas fraquezas e evitando ser exigente e critico demais consigo mesmo. Tenha a consciência de que a vida é um aprendizado diário, que evolui, e desenvoltura é uma competência que se desenvolve com treino e paciência.
Está preparado? Então, bom trabalho!

Teste grátis a ferramenta para gestão da qualidade Qualyteam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.